Remetido ao governo de SP pelo vereador Cláudio do Moussão, documento faz questionamentos sobre o projeto de canalização do córrego que fica no limite entre as cidades de Jandira e Itapevi; já em requerimento à Prefeitura, o parlamentar indicou a instituição do “auxílio fardamento” aos servidores da GCM

 

O vereador Cláudio Roberto de Carvalho (Republicanos), o “Cláudio do Moussão”, colocou em discussão dois requerimentos durante a 30ª Sessão Ordinária, ocorrida no dia 20 de setembro de 2022. Por intermédio do documento nº 510/22, o parlamentar pediu informações ao governo do Estado de São Paulo acerca do projeto de canalização do Córrego Barueri-Mirim, localizado no limite entre as cidades de Jandira e Itapevi.

O documento indaga, por exemplo, a etapa atual do projeto, os prazos de início e de conclusão da canalização e a viabilidade do compartilhamento da produção cartográfica do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) relativas às drenagens a serem feitas na região. “Há anos os moradores da Vila Rolim, Vila Pop e Jardim Hokkaido sofrem com alagamentos”, criticou o vereador em sua justificativa.

Por sua vez, o requerimento nº 509/22 aconselhou à Prefeitura a instituição do “auxílio fardamento” à GCM (Guarda Civil Municipal) de Jandira. Segundo Moussão, os servidores precisam desse auxílio para aquisição de uniforme apropriado ao desempenho das funções institucionais. “O fardamento é fundamental e proporciona dignidade ao trabalhador”, concluiu.