NOTICIAS    
 

 
     
 

Nova lei vai cobrar Sabesp por asfalto quebrado 

Projeto aprovado na Câmara estabelece diretrizes para o recapeamento asfáltico, e tem como alvo principal a empresa de saneamento básico 

A falta de qualidade técnica nos serviços de recapeamento asfáltico especialmente da Sabesp, após a empresa realizar serviços que demandam a quebra do asfalto na cidade de Jandira, levou o vereador Marcos Danilo de Sousa (PV), o “Markinhos”, a elaborar um projeto de lei que estabelece diretrizes para a manutenção do pavimento das vias. A proposta foi aprovada pela Câmara Municipal na 36ª sessão ordinária (07/11), e deve seguir agora à sanção do prefeito de Jandira. 

O projeto já havia sido aprovado este ano, mas teve veto do prefeito em função de falhas técnicas em sua redação. Por recomendação do próprio chefe do Executivo, Markinhos corrigiu os erros do texto e reapresentou a proposta. Em resumo, a nova regra estabelece diretrizes para que empresas permissionárias e concessionárias de serviços públicos, como a Sabesp, quando realizarem serviços de manutenção de seus equipamentos no subterrâneo das vias, e cuja execução demandar recapeamento asfáltico, deverão, sob pena de multa, obedecer a diversos critérios técnicos. 

“O que nós mais vemos nestes serviços é que a empresa deixa tudo bagunçado. A Sabesp vai (executar a manutenção) e refaz o asfalto de qualquer jeito, e deixa do jeito que está. Esta lei ajudará a fiscalizar estes serviços e até multar a Sabesp”, disse Markinhos durante a sessão. 

Lembrando das emendas parlamentares que recentemente destinaram receita para o serviço de recapeamento asfáltico em Jandira, o presidente da Câmara Municipal, vereador Marcelo Marques de Souza (DEM), o “Marcelinho”, demonstrou preocupação com a possibilidade de a Sabesp vir a executar novas obras justamente nas ruas recapeadas, e parabenizou o projeto de Markinhos. “Essa questão do asfalto é o maior problema nosso, é mais antigo, e é com a Sabesp”, afirmou. 

 
Últimas Noticias