História de Jandira

A história da cidade de Jandira está ligada à vinda de imigrantes europeus com a predominância de italianos, ao desenvolvimento da Estrada de Ferro Sorocabana e ao trabalho e esforço de gente humilde e trabalhadora, que não mediu esforços na luta pela emancipação política e pelo desenvolvimento do município na primeira metade do século XX.Jandira era um distrito que pertencia à cidade de Cotia. A idéia de emancipação político-administrativa começou a ter força em decorrência natural do crescimento na década de 50.

A Europa estava falida devido às conseqüências da guerra e o Brasil inspirava a esperança de vida nova. A nação brasileira passava por um grande impulso de industrialização. Já se pensava na transferência da capital do Rio de Janeiro para Brasília, no planalto central. Os novos distritos passaram a reivindicar autonomia. Os vereadores da época, Oswaldo Sammartino, Clécio Soldé e João Barbosa, lideraram um abaixo-assinado para apressar o processo de emancipação, pois grande parte dos moradores eram indiferentes à questão. Alguns manifestavam-se frontalmente contra a emancipação. Também havia os que preferiam a anexação de Jandira ao município de Barueri, que já se encontrava emancipado na época.Outros da região de Itapevi lutavam para anexar as terras jandirenses.

Dessa forma, no dia 8 de novembro de 1963, a Assembléia Legislativa emitiu o parecer favorável à realização de plebiscito de consulta à população do território compreendido pelas divisas do distrito de Jandira a que se pretende elevar à categoria de município. A data escolhida foi o dia 8 de dezembro. Após a abertura das urnas constatou-se que dos 411 eleitores, 303 votaram a favor da emancipação, garantindo o sonho tão desejado pela Comissão e pelo povo que almejava a emancipação de Jandira.

A independência do município foi feita pela Lei Estadual número 8.092 de 28/02/64, Diário Oficial do Estado de São Paulo.Entretanto, com a prorrogação dos mandatos dos prefeitos devido à Revolução de 1964, o município de Jandira e outros na mesma situação, tiveram que esperar pôr mais um ano, para que o Tribunal Regional Eleitoral marcasse novas eleições para a escolha daquele que seria o primeiro prefeito eleito no município: Oswaldo Sammartino;

Essa disputa chamou a atenção de alguns moradores, dentre eles, Nicolau Maevsky, Manoel Alves dos Santos, Rubens de Góes, José Ribeiro Agostinho de Souza, Osório Faustino, Antero Correa Godoy, João Ballestero, Roque Gonçalves e outros, que fundaram no dia 25 de janeiro de 1958, a União Pró-Jandira.Todavia, chegou-se mesmo a anexar Jandira a Barueri, com base em uma antiga lei de número 170/53 de 28/04/1958.

Que dispunha sobre a criação de novos municípios. Até mesmo o então governador do Estado de São Paulo, Adhemar Pereira de Barros, vetou a emancipação por falta de alguns requisitos: número mínimo de eleitores, número de habitantes, comprovação de renda própria, levantamento geográficos e, acima de tudo, a vontade dos moradores.
Apesar do veto, o movimento emancipacionista não desanimou e ganhou novas adesões, como o prefeito de Cotia, Emílio Guerra; o proprietário do Frigorífico Jandira e industrial, Aniello Gragnano; o presidente do IBGE, José Peres e moradores tradicionais como Massa Yamamoto, Leopoldina dos Santos, Jorge Burger Junior, entre outros. No dia 26 de abril de 1963, estiveram presentes na Assembléia Legislativa, os membros da Comissão Emancipadora e foram recebidos pela Comissão de Divisão Administrativa e Judiciária, a qual recebeu da comissão, os documentos que iriam decidir o destino do povo jandirense.

Scroll Up