HISTÓRIA DE JANDIRA    
     
A independência do município foi feita pela Lei Estadual número 8.092 de 28/02/64, Diário Oficial do Estado de São Paulo.Entretanto, com a prorrogação dos mandatos dos prefeitos devido à Revolução de 1964, o município de Jandira e outros na mesma situação, tiveram que esperar pôr mais um ano, para que o Tribunal Regional Eleitoral marcasse novas eleições para a escolha daquele que seria o primeiro prefeito eleito no município: Oswaldo Sammartino; o último, porém, eleito em 2017, foi Paulo Barufi.

Essa disputa chamou a atenção de alguns moradores, dentre eles, Nicolau Maevsky, Manoel Alves dos Santos, Rubens de Góes, José Ribeiro Agostinho de Souza, Osório Faustino, Antero Correa Godoy, João Ballestero, Roque Gonçalves e outros, que fundaram no dia 25 de janeiro de 1958, a União Pró-Jandira.Todavia, chegou-se mesmo a anexar Jandira a Barueri, com base em uma antiga lei de número 170/53 de 28/04/1958.

Que dispunha sobre a criação de novos municípios. Até mesmo o então governador do Estado de São Paulo, Adhemar Pereira de Barros, vetou a emancipação por falta de alguns requisitos: número mínimo de eleitores, número de habitantes, comprovação de renda própria, levantamento geográficos e, acima de tudo, a vontade dos moradores. Apesar do veto, o movimento emancipacionista não desanimou e ganhou novas adesões, como o prefeito de Cotia, Emílio Guerra; o proprietário do Frigorífico Jandira e industrial, Aniello Gragnano; o presidente do IBGE, José Peres e moradores tradicionais como Massa Yamamoto, Leopoldina dos Santos, Jorge Burger Junior, entre outros. No dia 26 de abril de 1963, estiveram presentes na Assembléia Legislativa, os membros da Comissão Emancipadora e foram recebidos pela Comissão de Divisão Administrativa e Judiciária, a qual recebeu da comissão, os documentos que iriam decidir o destino do povo jandirense. 

 

 
      Voltar